Substâncias elementares e compostas – a utilização de modelos para a sua representação

No seguimento do artigo Modelos Atómicos e Moleculares para facilitar o entendimento do mundo microscópico, vimos agora explorar a definição de substâncias elementares e compostas. Também na abordagem desta temática se torna muito útil o recurso aos Modelos Atómicos e Moleculares para representar estas substâncias e assim facilitar a compreensão destes conteúdos.

As moléculas são a unidade estrutural de muitas das substâncias com as quais contactamos diariamente. Sabe-se que a grande diversidade de substâncias que há resultam do enorme número de moléculas que existem. Em suma, moléculas diferentes originam substâncias diferentes. Estas moléculas diferem tanto no tipo de átomos que as constituem como no modo e número de átomos que se ligam entre si.

Substâncias elementares e substâncias compostas

Substâncias elementares

As substâncias elementares podem ser formadas por:

1. Átomos isolados

Por exemplo, o néon, o hélio e o árgon.

 

No interior da lâmpada de incandescência temos o gás árgon, que é constituído por átomos isolados do mesmo elemento.

2. Átomos organizados em grandes estruturas

Por exemplo, a grafite e o diamante. Já anteriormente falamos destes dois materiais (CLIQUE AQUI).

 

Grafite: os átomos de carbono encontram-se dispostos em camadas paralelas, formando estruturas hexagonais.

 

 

Diamante: cada átomo de carbono liga-se a outros quatro átomos de carbono, obtendo-se estruturas tetraédricas.

3. Moléculas

Por exemplo, o oxigénio, o nitrogénio, o ozono e o cloro.

 

 

Ao analisar esta tabela facilmente compreendemos, pela observação dos respetivos modelos moleculares, que cada uma destas moléculas é constituída por átomos do mesmo elemento químico.

 

Por exemplo, a molécula de oxigénio possui dois átomos de oxigénio ligados entre si, enquanto a de ozono já tem três átomos de oxigénio ligados entre si.

 

 

Substâncias compostas

As substâncias compostas podem ser:

1. Moleculares

As unidades estruturais são as moléculas. Por exemplo, o amoníaco, a água, o metano e o etanol (vulgar álcool etílico).

 

 

De acordo com esta tabela e com os modelos moleculares apresentados podemos inferir que estas moléculas são compostas por átomos de dois ou mais elementos químicos diferentes, ligados entre si.

 

Por exemplo, a molécula de água tem na sua composição dois átomos de hidrogénio e um de oxigénio.

 

 

 

 

 

 

2. Iónicas

As unidades estruturais são os iões. Por exemplo, o cloreto de sódio (o vulgar sal de cozinha).

 

O cloreto de sódio é uma substância composta iónica, constituída por iões cloreto e iões sódio, que se organizam numa rede iónica.

 


Subscreva a newsletter do blog e seja notificado sempre que lançamos novos artigos.

3 comentário em “Substâncias elementares e compostas – a utilização de modelos para a sua representação

  1. Adelaide Gomes comentou:

    Fantástico. Perfeitamente esclarecer sobre este tema e com linguagem clara. Os modelos realmente são uma ótima ajuda, para além de demonstrar aos alunos o que acontece microscopicamente também é uma atividade mais lúdica e motivadora.👏👏

  2. Célia Gomes comentou:

    Muito giro. A explicação está excelente! Desconhecia estes modelos. Onde posso comprar para a minha filha? Acho que ela vai adorar e realmente haja a preocupação de motivar os alunos para a aprendizagem. Bem hajam

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *