Saiba como exterminar o novo coronavírus (II)

Por cá continuamos a esclarecer, em linguagem química, sobre como exterminar o novo coronavírus. E, tal como prometemos, vimos agora explicar a ação do álcool sobre este inimigo invisível da sociedade global e esclarecer questões associadas ao seu uso…

Usar o álcool

Na área da saúde, quando se fala em álcool, pensa-se em duas substâncias químicas: o etanol e o álcool isopropílico.

O etanol, cuja fórmula química é C2H5OH, vulgarmente conhecido por álcool etílico, consegue também dissolver a tal proteção de lípidos do coronavírus, de que já AQUI falamos, eliminando-o.

Já o álcool isopropílico, também conhecido como isopropanol, com fórmula C3H8O, deve ser encarado como uma alternativa ao etanol. Pois, este não é tão eficaz a destruir o coronavírus, fazendo com que a pele fique mais seca e sendo mais tóxico do que o etanol.

O etanol existe em duas percentagens em volume diferentes, a saber: 70% V/V e 96% V/V. Isto significa que, por exemplo, no caso do etanol 70%, em 100 ml da solução alcoólica, 70 mL são de etanol e 30 ml de água pura (pode ser a água destilada, que existe nos hipermercados em garrafões de 5L).

De forma geral, o álcool é muito volátil, ou seja, evapora muito rapidamente. E, quanto mais puro for, isto é, mais elevada a percentagem em volume, menos água possui e mais depressa evaporará.

Por este motivo, o álcool 96% V/V, que evapora muito rapidamente, pode não estar tempo suficiente em contacto com as nossas mãos e não as desinfetará convenientemente.

Portanto, recomenda-se o uso do etanol 70% V/V, que é mais eficaz. Este possui maior volume de água do que o anterior. Por esta razão, permanece mais tempo na nossa pele e a água facilita a entrada do álcool no coronavírus, aniquilando-o.

Só tem álcool 96% V/V? Faça a sua diluição

Para obter 250 ml de etanol 70% V/V (volume dos frascos que temos em casa), proceda ao seguinte cálculo:

Ou seja, meça 182 ml de etanol 96% V/V e adicione-lhe 68 ml de água destilada.

Desinfetar as superfícies

Segundo os especialistas, o vírus sobrevive nas superfícies horas ou mesmo dias, dependendo do material em causa. Assim, é extremamente importante proceder à sua desinfeção. Use para o efeito etanol ou então lixívia diluída em água. Passe um pano com um destes produtos na superfície em questão.

Atenção, não use a lixívia na sua pele, pois este produto pode provocar-lhe lesões cutâneas e não devemos inalar os seus vapores – é um produto perigoso para a saúde, por contacto com a pele, por ingestão ou por inalação .

Fique bem, fique em casa!

4 comentário em “Saiba como exterminar o novo coronavírus (II)

    • Abecedário da Educação comentou:

      Boa tarde, Joana Pereira. A proposta que fazemos é uma diluição, que é um método usado em laboratório, precisamente para diluir soluções. Executando o procedimento que sugerimos, obtém etanol 70%, igual ao que compra nos hipermercados ou nas farmácias. Quanto à validade, tal como o álcool etílico comprado, também este tem uma validade muito longa. Deve ter o cuidado de, sempre que o usa para desinfetar as mãos ou para qualquer outra função, fechar bem o frasco, para que o conteúdo não evapore. Se necessitar de mais algum esclarecimento, disponha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *