Descubra como se formam os belos flocos de neve

Estando em pleno mês de janeiro, um mês frio de inverno, em que a probabilidade de neve é elevada, nada mais a propósito do que aprofundarmos conhecimentos sobre os flocos de neve. Estes tantas alegrias proporcionam aos mais pequenos. Sobretudo, naquelas típicas brincadeiras de atirar bolas de neve uns aos outros, fazer anjos de neve ou ainda os tão conhecidos bonecos de neve.

Então, como se formam afinal os flocos de neve?

Conceções alternativas

Todos nós formamos ideias para explicar os fenómenos que visualizamos na Natureza. Embora, não raras vezes, essas conceções não estejam cientificamente corretas. Assim, muitos aceitam que os flocos de neve são simplesmente gotas de água congeladas… Mas, esta ideia está incorreta.

Processo de formação dos flocos de neve

Os flocos de neve são também conhecidos por cristais de gelo e lembram-nos uma estrela, pois apresentam um formato hexagonal.

Na verdade, estes formam-se nas nuvens, quando uma microscópica partícula de poeira é rodeada por vapor de água. E, com as baixas temperaturas, desenvolve-se um cristal de gelo, composto por seis faces. Portanto, acontece a cristalização, sendo que o gelo se forma mais celeremente nos extremos e vão ficando pequenas aberturas em cada uma das faces deste prisma de base hexagonal. Isto origina os tradicionais seis ramos que compõem os flocos de neve.

Efetivamente, quando estas gotas congelam, as moléculas de água ligam-se em redes hexagonais, daí as seis faces cristalinas. À medida que continua o processo de formação dos flocos de neve, este pode resultar em mais expansão longitudinal ou pontual ou ramificar ainda mais.

Embora o processo inicial de formação dos flocos de neve seja comum, dois flocos não terão exatamente o mesmo aspeto. Logo, quando o floco de neve passa por uma rápida massa de ar quente seguida de ar frio, os “braços” laterais aparecem com pontas longas. Se o cristal passar por ar menos frio, o desenvolvimento dos “braços” é mais lento e as pontas serão ainda mais longas.

Ou seja, cada floco de neve passa por massas de ar a diferentes temperaturas e, por isso, desenvolvem-se formas e padrões únicos.

Também se acredita que a humidade interfere no processo de formação dos cristais. Com efeito, os cristais de gelo mais complexos, com formas mais ramificadas, formar-se-ão com maior humidade. Enquanto os prismas mais simples surgem com humidade mais baixa.

A importância científica dos flocos de neve

A água possui propriedades e características muito interessantes. Sabe-se que a água no estado sólido, o gelo, é menos denso do que a água no estado líquido. Por isso o gelo flutua na água líquida! Estudar os fenómenos que acontecem nas nuvens ajuda-nos a compreender as alterações climáticas. Por outro lado, estudar os padrões dos flocos de neve tem permitido perceber a história das nuvens e de onde eles surgem.

Sem dúvida que investigar a formação destes cristais de gelo ajuda também os cientistas a compreender como é que outras redes cristalinas se desenvolvem. Falamos, por exemplo, dos cristais de silício. Estes são muito usados para os componentes eletrónicos dos computadores. Referimos ainda cristais com propriedades óticas, aplicados nas telecomunicações e em lasers.


Subscreva a newsletter do blog e seja notificado sempre que lançamos novos artigos.

Um comentário em “Descubra como se formam os belos flocos de neve

  1. Alexandra Veiga comentou:

    As coisas que aprendemos. Muito interessante aprender a ciência que explica os flocos de neve. É que nem nos questionamos… Bem hajam

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *