Como Ensinar as Crianças a Utilizar o Dinheiro em Situações Funcionais

As crianças apresentam algumas dificuldades em lidar com o dinheiro. Neste sentido, é importante ajudá-las e estimulá-las a utilizar o dinheiro no seu dia a dia e a lidar com diferentes situações que permitirão geri-lo.

Crie situações de aprendizagem

Crie uma situação imaginária e envolva as crianças numa experiência enriquecedora e que promova a aquisição de competências relativas à utilização do dinheiro.

Na escola, crie uma loja com vários produtos para serem vendidos. Atribua um preço a cada um, colocando-lhes etiquetas. Escolha um vendedor e vários clientes e ajude as crianças a simular situações de compra e venda.

Sem dúvida que, com esta atividade, as crianças conseguirão aprender o valor do dinheiro, o processo de compra e venda, e que as coisas têm um valor monetário.

Através desta experiência, as crianças vão conhecer o valor das notas e das moedas e, desta forma, perceber o sentido da aquisição. Vão também aprender a quantidade, a soma e a subtração.

Em casa, os pais também podem brincar às compras no supermercado, na feira ou na loja, usando dinheiro “representativo”. Assim, podem explicar a diferença entre o dinheiro de verdade e o dinheiro de brincar. Explore a ideia de que coisas diferentes têm preços diferentes e que não há dinheiro para comprar tudo sempre que se queira.

Além de ser possível recriar experiências do quotidiano, ao se recriarem situações imaginárias, a criança irá desenvolver a sua imaginação e a criatividade, mas também a sua capacidade de comunicação e socialização.

Estimule a educação financeira das crianças

Comece por ensinar e a educar as crianças sobre o valor das coisas. Explique-lhes o processo de compra e venda, o valor do trabalho e que as coisas custam dinheiro.

É importante ensiná-las a poupar de uma maneira divertida para conseguir cativar a sua atenção. Incentive-as, por exemplo, a usarem um mealheiro, pois será nele que irão guardar o dinheiro que vão recebendo. Desta forma, estaremos a apostar na educação financeira das crianças.

Na verdade, todo este processo de aprendizagem económica deve ser regulado pelos educadores/ professores e pelos pais.

Deve elogiar os seus progressos, estimulando-as para a aprendizagem e aumentando, assim, a motivação das crianças.

Promova aprendizagens no domínio da matemática

Com esta atividade, as crianças ao brincarem com o dinheiro irão aprender vários conceitos matemáticos importantes. E, sem dúvida, que estas noções irão ter um papel preponderante nas aprendizagens posteriores.

De facto, estas brincadeiras ajudam, por um lado, no cálculo, na classificação, no sequenciamento, no raciocínio lógico e no trabalho com números e quantidade. Mas, por outro lado, também poderão ser trabalhadas as formas, as medidas, as posições e os tamanhos.

O trabalho dessas áreas estimula a resolução de problemas, a procura de estratégias e soluções, o pensamento lógico-dedutivo e muito mais.

Estimula ainda a atenção e a concentração, a organização e, não menos importante, a motivação e a autoconfiança.

Partilhe connosco algumas experiências e ideias sobre a melhor forma de ensinarmos as crianças a administrarem o dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *